Toque de Caixa

TOQUE-DE-CAIXA nasceu com os cantares de janeiras, no natal de 1985. O gosto comum pela música tradicional fez com que os seus músicos, um grupo de amigos, prosseguissem a recriação de novos ambientes sonoros.

ToqueCaixa1

Toque de Caixa – Fado da Gaita
Toque de Caixa – S. João Depressa

O moderno e o antigo, são elementos de fusão para uma “nova música tradicional”. participou, ao longo dos longos anos da sua existência, em vários festivais e encontros musicais de grande renome e importância a nível europeu (Lincoln, Llangollen, Pontardawe, Garden Festival, European Arts Festival entre outros) Entre Julho e Setembro de 1993 grava com a editora “Numérica” o disco “histórias do som” que faz a sua edição em Novembro. Este disco foi considerado, nesse ano, o melhor trabalho de música popular portuguesa, pela principal crítica especializada nacional. Está, também a nível discográfico, representado internacionalmente na editora Ellipsis Arts, de Nova Iorque, em duas colectâneas com distribuição mundial. Em 1994 este trabalho foi nomeado para o Prémio José Afonso.
Em 2010 Toque de Caixa regressa com “Cruzes, Canhoto!” com edição da Ocarina

Juravam-nos mortos, vejam só!
Leram responsos, vieram os óleos santos, a vala já aberta.
Até nós nos divertíamos a compor o epitáfio … Cruzes, canhoto!
Cá estamos a esconjurar o mafarrico…
Porque isto da música é obra daquilo que nos apraz. A música eleva-nos, enleva-nos, transporta-nos, transforma-nos. Só ela nos sustém o ânimo. E a teimosia, velha como a vida.
Somos a erva daninha… e a fénix!
Na adversidade, mergulhámos fundo as raízes e apegámo-nos à terra : das músicas tradicionais, cantadas por vozes deste tempo, passando pelo fado, sem esquecer as contínuas influências de outras paragens. Incorporamos sons e criamos sotaques musicais.
Aqui deleitamo-nos com os nossos sonhos, os nossos ambientes plenos de sentimento, de fantasia. Amizades que recheiam melodias.
Nada se faz sozinho. Tudo é para ser complementado… daí contarmos convosco !
Começa o sonho… como quem conseguiu encontrar o que andava perdido .
Se uma só nota deste trabalho vos provocar um arrepio de alma, diremos que valeu a pena voltar !